PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (JC pág. 2)
Estudo inédito do Cremesp avalia a relação médico-indústria


ENTREVISTA (JC pág. 3)
Mauricio Ceschin, presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar


ATIVIDADES 1 (JC pág. 4)
Atualização profissional do Cremesp chega aos médicos do interior do Estado


ATIVIDADES 2 (JC pág. 5)
Obra coordenada pelo conselheiro Eurípedes Carvalho avalia as carências do setor


POLÍTICAS DE SAÚDE (JC pág. 6)
Na pauta das discussões do evento, a valorização do trabalho médico


ATIVIDADES 3 (JC pág. 7)
Cremesp aprimora sua estrutura de serviços à população e aos médicos do Estado


PESQUISA (JC pág. 8)
Acompanhe íntegra do estudo do Cremesp, com resultados e conclusões


GERAL 1 (JC pág. 10)
Federação Ibero Latinoamericana de Cirurgia Plástica tem novo presidente


GERAL 2 (JC pág. 11)
Número de usuários de crack no Estado cresce em ritmo alarmante


CFM (JC pág. 12)
Representantes do Estado no CFM se dirigem aos médicos e à sociedade


GERAL 3 (JC pág. 13)
Em agosto, o encontro de especialistas em hepatologia acontece dia 3


GERAL 4 (JC pág. 14)
Análises do Cremesp ajudam a prevenir falhas éticas causadas pela desinformação


ESPECIALIDADES (JC pág. 16)
SBCP-SP reúne atualmente mais de 1.700 médicos da especialidade


GALERIA DE FOTOS



Edição 271 - 06/2010

ESPECIALIDADES (JC pág. 16)

SBCP-SP reúne atualmente mais de 1.700 médicos da especialidade


CIRURGIA PLÁSTICA

A cirurgia plástica se desassociou da cirurgia geral, fazendo do Brasil uma das melhores referências na especialidade

“A cirurgia plástica é uma especialidade que surgiu com o objetivo de tratar o corpo em suas questões reconstrutora e estética, proporcionando ao individuo a oportunidade de estar bem consigo e em seu meio”, destaca o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Sebastião Nelson Edy Guerra. A área somente foi oficializada como especialidade médica a partir da I Guerra Mundial, devido ao aumento da necessidade de profissionais especialistas em reparação corporal.

No Brasil
Os primeiros trabalhos de cirurgia plástica datam de 1842, vindos da Bahia e do Rio de Janeiro. Mas somente em 1930 essa especialidade ganhou notoriedade, quando foi fundada a primeira clínica específica na área, por José Rebello Neto, que também criou a SBCP, na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Foi também na capital paulista que Antonio Prudente Meirelles de Morais, outro grande cirurgião plástico brasileiro, estabeleceu a primeira disciplina de cirurgia plástica na Escola Paulista de Medicina, em 1933.

Em 1940, delineando seu papel de liderança na América Latina e de destaque mundial na área, foi criada, em São Paulo, a Sociedade Latinoamericana de Cirurgia Plástica, atual Federação Ibero Latinoamericana de Cirurgia Plástica.

Devido a uma grandiosa trajetória e importantes realizações, em 1965, Rebello Neto recebeu o título de ‘Pai da Cirurgia Plástica Brasileira’ da SBCP.

No final da década de 60, a cirurgia plástica brasileira já era vista como uma das melhores do mundo, atraindo para o país cirurgiões de vários países em busca de formação. “Tecnicamente, o Brasil é reconhecido internacionalmente pela implantação de novos procedimentos. A formação em nosso país é uma das melhores do mundo. Somos respeitados tanto pelas publicações científicas, como pela qualidade de nossos profissionais”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional São Paulo (SBCP-SP), Carlos Alberto Komatsu.

Fundada em 1948, na cidade de São Paulo, a SBCP nasceu com o intuito de promover e aprimorar o estudo da cirurgia plástica no país. A entidade conta com 4.805 membros e outras 18 regionais. A sociedade é o órgão máximo da especialidade, responsável por conferir o título de especialista, credenciando e fiscalizando os serviços para a formação dos especialistas.

“Por meio do Departamento de Ensino e Serviços Credenciados , a SBCP supervisiona e fiscaliza o nível de ensino em todo o país, acompanhando o processo desde o ingresso do futuro profissional até a conclusão da formação teórica e prática”, explica Guerra.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional São Paulo (SBCP-SP)
A criação da regional paulistana surgiu da necessidade de congregar os membros do Estado em encontros em que pudessem trocar e aprimorar seus conhecimentos. Assim, em 19 de fevereiro de 1966, foi fundada a SBCP-SP, atualmente com cerca de 1.703 associados e 18 regionais.
 
“As pessoas costumam acreditar que a cirurgia plástica é somente estética – o que também é muito importante –, mas nossa especialidade é bem mais ampla do que se imagina. A cirurgia plástica está inserida em várias áreas de atuação, como cirurgia de mão e queimaduras, além das oncológicas, ortopédicas, de cabeça e pescoço, e reconstrutoras”, explica Komatsu.

História
A referência escrita mais antiga a respeito da cirurgia é de Sushruta, considerado pai da área. No documento estão orientações para o preparo e dissecação de cadáveres, descrições de instrumentos e técnicas cirúrgicas.

O conhecimento anatômico foi condição essencial para o avanço da cirurgia, uma vez que conhecendo o corpo humano adequadamente, a possibilidade de atuação sem que ocorresse erro era maior.

Entretanto, em algumas sociedades, como a romana e a grega, as dissecações eram proibidas pela religião. Mesmo assim, Hipócrates deixou diversas descrições de procedimentos de cirurgia plástica, como enfaixamentos e cuidados com a estética dos curativos.

A partir do Renascimento, com os estudos anatômicos autorizados, a cirurgia plástica ganha impulso. Em 1597, é publicado o trabalho de Gaspare Tagliacozzi, um dos pioneiros da cirurgia plástica, descrevendo reconstituições nasais, auriculares e labiais com transplante pediculado de membro superior, conhecido como retalho italiano. Além disso, é a primeira vez que a correção estética é relacionada com a autoestima. “Faz bem ao espírito e à mente”, escreveu Tagliacozzi.


Câmara Técnica


Membros da Câmara Técnica de Cirurgia Plástica do Cremesp

A Câmara Técnica de Cirurgia Plástica do Cremesp, criada em 8 de dezembro de 1998, elabora pareceres técnicos para os conselheiros que se encontram diante de processos ético-profissionais, que envolvem procedimentos da área, e de elaborar resoluções com a finalidade de orientar e normatizar o exercício da especialidade.

“A Câmara Técnica de Cirurgia Plástica, por intermédio de alguns de seus membros que são representantes da SBCP, também mantém uma relação de cooperação com a entidade, com o objetivo de orientar os sócios quanto ao cumprimento das normas éticas, principalmente relacionadas à publicidade”, esclarece o conselheiro e coordenador da Câmara, José Yoshikazu Tariki.

São membros da Câmara Técnica de Cirurgia Plástica: Wilson Rubens Andreoni, Denis Valter Calazans Loma, Edison Antoneli, Rodrigo Costa Aloe, Waldomiro Nunes de Souza, Hélio Vaccaro da Silva, Miguel Sabino Neto, Douglas Jorge, Cecin Daoud Yacoub, Jorge Luiz Abel e Carlos Alberto Komatsu.


Este conteúdo teve 606 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 418 usuários on-line - 606
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior