PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Unidade Médica é a chapa vencedora das eleições


ENTREVISTA
Regina Parizi


SAÚDE SUPLEMENTAR
CPI dos Planos de Saúde


BALANÇO
As realizações do Cremesp de 1998 à 2003


ESPECIAL
A vitória da Chapa 4 - Unidade Médica


ENSINO MÉDICO
"Não!" às Novas Escolas Médicas


GERAL
Reinaldo Ayer entra para a disciplina de Bioética da FMUSP


SERVIÇOS
Medicina Legal de Ribeirão Preto


AGENDA
Um resumo dos eventos mais importantes do mês


NOTAS
Confira: Projeto do Ato Médico e Fórum sobre Tuberculose, entre outros assuntos


PARECER
Litotripsia extracorpórea


SAÚDE PÚBLICA
Difteria: um alerta necessário


GALERIA DE FOTOS



Edição 193 - 09/2003

ESPECIAL

A vitória da Chapa 4 - Unidade Médica


Chapa 4 – Unidade Médica dirigirá Cremesp de 2003 a 2008


A Chapa 4 – Unidade Médica – venceu as eleições para a gestão 2003-2008 do Cremesp, com 31,33% dos votos válidos, entre oito chapas concorrentes (confira no link abaixo abaixo os resultados de todas as chapas). A posse oficial será no dia 1º de outubro e a solenidade de posse ocorrerá em 10 de outubro, no Clube Monte Líbano, na Capital paulista.

Realizada nos dias 20 e 21 de agosto, a eleição teve 54.274 votos, de um total de 80.871 médicos aptos a votar, sendo 26.247 na capital paulista e 28.027 no Interior e na Grande São Paulo. Os votos em branco somaram 3,75% (2.033), e os nulos 3,67% (1.990), do total dos votos válidos.
No Interior e na Grande São Paulo, a votação foi realizada por correspondência. Os médicos receberam em seus endereços a cédula de votação, acompanhada de papeleta de identificação.
As cidades que enviaram mais votos foram Campinas, com 4.429 votos; Ribeirão Preto, 2.331; Santos, 1.866; São José do Rio Preto, 1.808; Sorocaba, 1.692; Santo André, 1.423; São José dos Campos, 1.254; Guarulhos, 1.120; e Taubaté, 993 votos.

Urnas eletrônicas
Na Capital o Cremesp utilizou, pela primeira vez, urnas eletrônicas, cedidas pelo Tribunal Eleitoral, em 39 pontos de votação espalhados por todas as regiões da cidade. As urnas eletrônicas agilizaram tanto o processo de votação quanto o de apuração, que ocorreu com sucesso e em prazo recorde.
Os locais que receberam mais médicos para votar foram: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, com 2.976 votos; Delegacia do Cremesp na Vila Mariana, 2.644; Hospital São Paulo, 2.220; Sede do Cremesp, 1.704; Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, 1.443; Hospital Santa Catarina, 1.175; Hospital do Servidor Público Estadual, 1.144; Hospital Israelita Albert Einstein, 983; Hospital Beneficência Portuguesa, 808; e Hospital e Maternidade São Luiz, 708 votos.

Resultados da eleição
Confira os resultados da eleição na forma de tabela e gráficos clicando aqui: http://www.cremesp.org.br/apuracao/

Conselheiros eleitos

Adamo Lui Netto - São Paulo
Akira Ishida - São Paulo
Alfredo Rafael Dell´Aringa - Marília
André Scatigno Neto - São Paulo
Antonio Pereira Filho - São Paulo
Bráulio Luna Filho - São Paulo
Caio Rosenthal - São Paulo
Carlos Alberto Monte Gobbo - Bauru
Clóvis Francisco Constantino - São Paulo
Desiré Carlos Callegari - Região do ABC
Eurípedes Balsanufo Carvalho - São Paulo
Fábio Henrique Gregory - São Paulo
Gabriel David Hushi - Santos
Gaspar de Jesus Lopes Filho - São Paulo
Gilberto Luiz Scarazatti - Campinas
Henrique Carlos Gonçalves - Guarulhos
Henrique Liberato Salvador - Pres. Prudente
Isac Jorge Filho - Ribeirão Preto
João Ladislau Rosa - São Paulo
João Márcio Garcia - Sorocaba
Jorge Carlos Machado Curi - Campinas
José Henrique Andrade Vila - São Paulo
José Manoel Bombarda - Araraquara
José Marques Filho - Araçatuba
Kazuo Uemura - Guarulhos
Krikor Boyaciyan - São Paulo
Lavínio Nilton Camarim - Franca
Luiz Alberto Bacheschi - São Paulo
Luiz Carlos Aiex Alves - São Paulo
Marco Tadeu Moreira de Moraes - São Paulo
Maria do Patrocínio Tenório Nunes - São Paulo
Marli Soares - São Paulo
Moacyr Esteves Perche - Campinas
Nacime Salomão Mansur - São Paulo
Pedro Henrique Silveira - Taubaté
Reinaldo Ayer de Oliveira - Botucatu
Renato Azevedo Júnior - São Paulo
Renato Ferreira da Silva - São J. do Rio Preto
Renato Françoso Filho - Piracicaba
Rui Telles Pereira - São Paulo

Propostas para a gestão Unidade Médica defendidas durante a campanha eleitoral

- Defesa da Ética e da Bioética
- Aprovação da resolução que legitima a Classificação Hierarquizada de Procedimentos Médicos AMB/CFM
- Lutar, com as demais entidades, por melhores honorários, reajuste das consultas, por piso salarial justo e pela criação do Instituto de Previdência
- Atuação conjunta das entidades para o reajuste salarial dos médicos funcionários estaduais
- Ampliar os serviços do Cremesp: rodízio de carros, rede de apoio a médicos com problemas de saúde, banco de empregos, entre outros
- Defesa da autonomia no exercício profissional e aprovação da Lei do Ato Médico
- Aprovação do PL que proíbe a abertura de escolas de Medicina por dez anos
- Acreditação das faculdades de Medicina e certificação profissional
- Defesa da residência médica
- Implantação de processo permanente de qualificação profissional e educação continuada
- Defesa do direito à saúde e implantação digna do SUS com remuneração e condições adequadas de trabalho
- Mudança do padrão de remuneração das Santas Casas de Misericórdia
- Defesa da imagem do médico na sociedade e em particular junto à mídia

Presidente da Comissão Eleitoral destaca apuração e divulgação dos resultados

Mesmo com o alto número de chapas inscritas, a eleição do Cremesp transcorreu sem problemas. Essa foi a conclusão de Adagmar Andriolo, presidente da Comissão Eleitoral. “Do ponto de vista operacional, as eleições foram tranqüilas e realizadas dentro do programado. Todos os postos de votação e todas as urnas funcionaram adequadamente”, destacou Andriolo.
Acrescentou que a apuração também ocorreu dentro das expectativas, com a contagem manual dos votos do Interior e Grande São Paulo e por meio das urnas eletrônicas, na capital.
Outro ponto importante ressaltado pelo presidente da Comissão Eleitoral foi a divulgação em tempo real dos resultados parciais, à medida que iam sendo apurados. Andriolo apontou, ainda, o pequeno índice de votos brancos e nulos – 2.033 (3,75%) e 1.990 (3,67%) dos votos, respectivamente.

Bastidores da democracia

Para que o processo eleitoral transcorresse com tranqüilidade, foi preparada uma infra-estrutura que facilitasse o comparecimento e a participação da classe médica na escolha de seus representantes para os próximos cinco anos.
Trabalharam na eleição 160 funcionários do Cremesp, além de funcionários de empresas privadas especialmente contratadas para o pleito – uma de segurança e outra de informática – encarregada de ajudar na apuração dos votos do Interior e da Grande São Paulo, realizada por leitura ótica.
O Cremesp arcou com o custo de postagem de uma publicação de até quatro páginas para cada uma das oito chapas. Foi editado também um número do Jornal do Cremesp especialmente dedicado às eleições, no qual cada chapa teve direito a uma página para explanar sua proposta eleitoral.
O processo eleitoral foi supervisionado por uma Comissão Eleitoral, composta pelos médicos Adagmar Andriolo (presidente), Aldemir Martins e Maria da Graça Souto. A comissão realizou nove reuniões com representantes das oito chapas, antes da eleição.

Repercussão

“Os conselheiros escolhidos nas urnas enfrentarão um grande desafio, pois é grave a crise que atinge a assistência à saúde de nossa população e há necessidade constante de lutar pela valorização do médico e da Medicina. Um porvir de conquistas e de vitórias pode ser delineado a partir destas eleições. A decisão é nossa, de cada um de nós.” Edson de Oliveira Andrade, presidente do Conselho Federal de Medicina.

“A eleição da Chapa 4 é a garantia da continuidade de um trabalho unitário, anteriormente iniciado, contra as adversidades que vive a classe médica nos dias atuais, como remuneração inadequada, abertura de escolas médicas, entre outros. Tenho confiança que a chapa eleita, com sabedoria e baseada na unidade médica nacional, trabalhará em prol dos anseios da categoria.” Eleuses Vieira de Paiva, presidente da Associação Médica Brasileira.

“Um Conselho é circunstancial e formalmente constituído por algumas poucas dezenas de conselheiros, mas a vida da nossa profissão depende de todos os que se mostram disponíveis e capazes de torná-la realidade.” José Luiz Gomes do Amaral, presidente da Associação Paulista de Medicina.

“As eleições que ora se encerram constituem um marco histórico para os médicos paulistas e brasileiros. As urnas determinaram a condução de uma articulação unitária e que irá dar uma nova perspectiva para o movimento médico.” José Erivalder Guimarães de Oliveira, presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo.

“As eleições no Cremesp foram as melhores possíveis. Pela forma como elas transcorreram, uma disputa democrática, concorrida, mas com respeito mútuo. E, muito importante, a classe médica deu um verdadeiro exemplo de maturidade.” Guido Arturo Palomba, presidente da Academia de Medicina de São Paulo.

“Não foi surpresa nenhuma que a Chapa 4 vencesse as eleições, na nossa opinião. Esse foi o resultado do trabalho realizado por Regina Parizi e Gabriel Hushi e uma demonstração da classe que acreditou nessa administração.” Marcelo Miguel Alvarez Quinto, presidente do Sindicato dos Médicos de Santos.


Este conteúdo teve 479 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 322 usuários on-line - 479
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior