PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Vamos festejar a cidadania


ENTREVISTA
Clóvis Francisco Constantino


RETROSPECTIVA 1
Cremesp faz retrospectiva do 1º período da gestão


RETROSPECTIVA 2
Cremesp faz retrospectiva do 1º período da gestão


POLÍTICA DE SAÚDE
Estréia, a partir desta edição, série de matérias sobre o SUS


GERAL
Cremesp implanta sistema de suporte de vida


CLASSE MÉDICA EM MOVIMENTO
Medidas jurídicas fortalecem a CBHPM


VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
Alerta: Febre Maculosa Brasileira


AGENDA
Reinauguração de delegacias do Cremesp


NOTAS
Alerta Ético


PARECER
Prontuários Médicos


HISTÓRIA
Cremesp - uma trajetória


GALERIA DE FOTOS



Edição 208 - 12/2004

GERAL

Cremesp implanta sistema de suporte de vida


Cremesp implanta sistema de suporte de vida

“Um exemplo que irá incentivar outras entidades, instituições e a sociedade em geral a tomar a mesma iniciativa”. A afirmação do presidente do Conselho Diretor do Incor, José Antonio Ramires, foi feita durante o lançamento do Sistema de Suporte Básico de Vida e uso de Desfribrilador Automático na sede do Cremesp.

Foram treinados 12 funcionários e 10 conselheiros, numa parceria entre o Conselho e o Laboratório de Treinamento e Simulação em Emergência Cardiovascular do Incor.

“A maior causa de morte hoje no Brasil é a doença cardiovascular; 15% das pessoas que sofrem ataque cardíaco morrem antes de chegar ao hospital e o  único tratamento eficaz para essa eventualidade é a Reanimação Cardiopulmonar (RCP) e desfibrilação rápida, seguida de um atendimento avançado em nível hospitalar”, destacou o diretor 2º secretário do Cremesp, Renato Azevedo, responsável pela implantação do sistema nesta Casa.

Além de Ramires e Renato, participaram do lançamento o presidente do Cremesp, Clóvis Francisco Constantino, que representou também o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Edson de Oliveira Andrade; Flávio Rocha B. Marques e Sérgio Timerman, do Laboratório de Treinamento e Simulação em Emergência Cardiovascular do Incor; Agnaldo Pispicio, médico da Câmara Técnica de Cardiologia do Cremesp, além de conselheiros e funcionários.

Site do Conselho lança “Área Segura do Médico”

A partir deste mês, os médicos têm à disposição, no site Cremesp uma área de uso exclusivo e seguro. O novo serviço tem como proposta tornar os usuários mais independentes para acessar seus dados, usufruindo dos serviços disponíveis no Conselho de modo pessoal e único. O cadastro inicial do profissional validará seus dados: basta digitar uma senha que o sistema de reconhecimento do usuário será realizado automaticamente pelo próprio Cremesp.

A partir deste passo inicial, o médico estará cadastrado na Área Segura do Médico. Todos os serviços até então oferecidos aos médicos pelo Cremesp através de telefone ou pessoalmente, serão oferecidos também eletronicamente, com segurança e agilidade.

Inaugurando esta nova fase de serviços exclusivos estarão disponíveis, inicialmente, local para retirar o Cartão DSV Médico, quando o médico residente na capital poderá selecionar, através do site, o local mais próximo para retirar seu cartão DSV-Médico (serviço anteriormente realizado somente por telefone); e Situação Financeira, que disponibiliza a impressão direta de boleto bancário para pagamento da anuidade do CRM e a visualização de pendências e quitações.

O principal objetivo das melhorias que estão sendo implantadas através da Área do Médico é estabelecer um vínculo seguro e direto entre o Conselho e todos os profissionais médicos do Estado.

Similares têm venda proibida

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa – cancelou, no dia 7 de dezembro, o registro de 130 medicamentos similares que nunca foram submetidos a testes. A lista dos produtos com venda proibida pela Agência em todo o país foi divulgada através da Resolução RDC 304 de 06 de dezembro de 2004, publicada no Diário Oficial da União. Todos eles eram prescritos para o tratamento de pacientes com problemas cardíacos, distúrbios psiquiátricos, hipertensão e asma.

Além dos registros cancelados, os 130 medicamentos similares foram proibidos de serem fabricados e comercializados porque os laboratórios não apresentaram à Agência testes que comprovassem a mesma eficiência dos medicamentos de referência (ou de marca). Os testes de bioequivalência exigidos pela Anvisa, realizados em seres humanos, demonstram em qual quantidade e em quanto tempo, depois de administrado, o princípio ativo do medicamento atinge a corrente sangüínea. Estes resultados indicam se o medicamento similar é tão eficaz e tem o mesmo valor terapêutico do medicamento de referência.

Acesse a Resolução RDC 304 e a lista completa dos similares proibidos no site do Cremesp

Propaganda sem bebida

O movimento Propaganda Sem Bebida da Aliança Cidadã pelo Controle do Álcool liderada conjutamente pelo Cremesp e pela Uniad/Unifesp irá lançar no início de 2005 ampla campanha pela aprovação do Projeto de Lei da Câmara dos Deputados (PLC) 35/2000. Já aprovado pelo plenário da Câmara Federal, o projeto encontra-se agora em tramitação no Senado.

Quase 100 mil assinaturas foram coletadas até o momento em defesa do texto que, entre outros pontos, amplia o conceito de bebida alcoólica para efeito de propaganda nos meios de comunicação. Com isso, a cerveja e toda bebida com qualquer teor alcoólico passam a ter o mesmo tratamento atualmente dispensado aos destilados.

Na prática, com a aprovação dessa nova lei, ficaria proibida a veiculação de toda e qualquer propaganda de bebidas de qualquer teor alcoólico antes das 22 horas. Ou seja, as propagandas de cerveja, por exemplo, que estão no ar a qualquer hora do dia e da noite, tendo como objetivo primordial atingir um público-alvo de jovens e adolescentes não poderão mais ser veiculadas antes das 22 horas.

“A aprovação integral deste projeto de lei no Senado significaria para nós, uma importante vitória e com certeza, uma grande dor de cabeça para a indústria brasileira do álcool. Um contundente e valioso passo em direção aos nossos objetivos, que é restringir ao máximo ou banir a propaganda de bebidas alcoólicas dos meios de comunicação”, afirma Ronaldo Laranjeiras, da Uniad/Unifesp.

Para saber mais como participar da campanha acesse o site Propaganda Sem Bebida

ONGs pedem quebra de patentes

No dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a Aids, dezenas de membros de ONGs realizaram manifestação no Viaduto do Chá, centro de São Paulo, quando solicitaram ao governo federal a quebra das patentes dos medicamentos de Aids. “De imediato, exigimos o licenciamento compulsório dos medicamentos Efavirenz (Merck), Nelfinavir (Roche) e Kaletra (Abbott). Por serem patenteados esses remédios consomem, juntos, mais de 60% de todo o orçamento público para a compra do coquetel” afirmava manifesto assinado pelo Fórum de ONGs/Aids de São Paulo.


Este conteúdo teve 419 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 263 usuários on-line - 419
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior