PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PÁGINA 1
Nesta edição


PÁGINAS 4 E 5
Cartas e notas


PÁGINAS 6,7,8,9,10 E 11
Entrevista


PÁGINAS 12 E 13
Crônica


PÁGINAS 14, 15, 16 E 17
Dossiê Acupuntura: uma breve história


PÁGINA 18
Dossiê acupuntura relato de caso


PÁGINAS 19,20,21,22,23
Dossiê acupuntura: panorama


PÁGINAS 24, 25, 26 E 27
Dossiê acupuntura em foco


PÁGINAS 28 E 29
Dossie Acupuntura: Vanguarda


PÁGINAS 30 E 31
Tecnologia


PÁGINAS 32 E 33
Medicina no mundo


Páginas 34 e 35
Opinião


páginas 36,37 e 38
Hobby


PÁGINAS 39,40,41 E 42
Gourmet


PÁGINAS 43,44,45 E 46
Agenda Cultural


PÁGINA 47
Resenha


PÁGINA 48
Fotopoesia


GALERIA DE FOTOS


Edição 88 - Julho/Agosto/Setembro de 2019

PÁGINA 47

Resenha

As boas mulheres da China

Por Paula Yume Sato Serzedello Corrêa*

O livro As boas mulheres da China foi escrito por Xinran, jornalista nascida em Pequim em 1958, e lançado em 2002, após a autora mudar-se para ensinar na Universidade de Londres. A obra aborda, de maneira biográfica, relatos de mulheres chinesas obtidos durante os oito anos em que apresentou o programa de rádio Palavras na brisa noturna. Em meio ao processo de abertura da China, apesar do controle midiático do Partido, as mulheres encontraram, nas ligações anônimas, a possibilidade de compartilharem suas penosas vivências ocorridas durante o período da Revolução Cultural, antes mantidas em segredo pela vergonha e repressão.

Através dessa abordagem inusitada, o programa acabou por ganhar notoriedade, retirando da ignorância social a opressão e abusos sofridos pelas mulheres e, indiretamente, expondo sua inegável influência pelo contexto político-cultural.

As vidas relatadas, envolvem e chocam o leitor ao mesmo tempo, pela maneira ambiguamente delicada e crua em que são mostradas. Desde a adolescente abusada diariamente pelo pai, e cuja única experiência de carinho foram os gentis toques das patas de uma mosca, passando pela mulher criada como menino, por um pai insatisfeito em ter uma filha, e sua descoberta do prazer sexual no homossexualismo feminino, até os relatos de uma mãe sofrendo diariamente com o suicídio da própria filha, incapaz de lidar com a memória de ter sido abusada sexualmente durante um terremoto, os relatos contados por Xinran são lidos sem respirar. O leitor, conduzido de maneira vívida e delicada através desse mundo até então desconhecido, vivencia, ao final da leitura, a sensação de alívio ao saber que o véu que encobre o sofrimento das chinesas é finalmente retirado.

Apesar de tratar de histórias ocorridas em cenários socioculturais distintos da nossa época, o livro trata, em última instância, de temas tão atuais que nos faz refletir sobre até que ponto evoluímos, assim como acerca da nossa responsabilidade em disseminar conhecimento sobre a submissão, a repressão e os abusos físico e psicológico contra as mulheres, criando uma sociedade de respeito e igualdade.

A força e resiliência das mulheres chinesas em As boas mulheres da China é inspiradora, e a própria autora é um exemplo da força feminina, ao conseguir, de maneira sábia e sutil, encontrar brechas nas rígidas políticas de abertura e controle da mídia e, assim, dar um passo importante na direção da mudança da percepção social feminina. Apesar de a competência e persistência de Xinran levarem ao seu crescimento profissional, a necessidade de digerir suas vivências a levam finalmente a sair da China, após ser impossibilitada de escrever o livro, tornando-se um best-seller mundial.

* Médica especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e cirurgiã de Mohs

Acesse a versão digital da Ser Médico na íntegra.


Este conteúdo teve 510 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 291 usuários on-line - 510
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior