PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Ponto de Partida


ENTREVISTA
Lygia da Veiga Pereira


CRÔNICA
Heloísa Seixas


CONJUNTURA
Hélio Sader


COM A PALAVRA
Carlos Alberto Pessoa Rosa


EM FOCO
Cremesp cria Centro de Bioética


DEBATE
Medicina Defensiva


LIVRO DE CABECEIRA
A Morte de Ivan Ilitch e O Livro de San Michele


CULTURA
Adriana Bertini


HISTÓRIA DA MEDICINA
Egito Antigo


TURISMO
Patagônia: terra de contrastes


POESIA
Carlos Vogt


GALERIA DE FOTOS


Edição 21 - Outubro/Novembro/Dezembro de 2002

EDITORIAL

Ponto de Partida

Ponto de Partida

Entre os artigos deste número, alguns tratam da medicina exercida sobre paradoxos científicos e sociais de nosso tempo. A Entrevista desta edição aborda os experimentos com as células-tronco, novidade que será incorporada ao arsenal terapêutico para tratar doenças, principalmente como alternativa de transplantes.

A regeneração de órgãos e tecidos doentes pelo uso terapêutico das células-tronco trará impactos extraordinários à prática médica, próximo ao advento dos antibióticos, que reduziu sofrimentos, salvou e vem salvando milhares de vidas, chegando a criar a falsa expectativa de erradicação de doenças infecto-contagiosas — outro artigo desta edição, sob o título Será o fim dos antibióticos?

O uso inadequado ou recorrente dessa classe de drogas permitiu o surgimento de bactérias resistentes. A cultura dos antibióticos favoreceu as mutações bacterianas, comprometendo de forma importante a eficácia do tratamento de algumas doenças. Esse efeito colateral indesejado coloca a prática médica e a ciência frente ao desafio de enfrentar a fragilidade de suas verdades absolutas.

O artigo Armadilhas da Verdade entre a Ciência e o Oráculo discute justamente o “cair do pano” de algumas verdades médicas como, por exemplo, o uso de corticóide no choque séptico e a recente polêmica em torno da reposição hormonal em todo o planeta. Algumas “verdades” são efêmeras, a própria dinâmica da ciência não pode pretendê-las diferentes, o futuro certamente questionará nossas condutas atuais, mas tomar decisões de risco é inerente à prática médica, como alerta um dos participantes do Debate desta edição. Atuamos mais sob o universo da alta probabilidade de acerto do que sobre a certeza. Muitas vezes nossa conduta se dá no limite da vida. A necessidade de reflexão sobre o universo médico é umas das grandes preocupações do Cremesp.

Pautado nessa preocupação, o Conselho criou o Centro de Bioética — outra matéria que o colega encontrará nesta edição —, um espaço para discussão dos problemas relacionados à saúde individual e coletiva, visando o desempenho ético da medicina.

Gabriel David Hushi
Presidente em Exercício do Cremesp

Este conteúdo teve 1639 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 376 usuários on-line - 1639
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior