PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág. 2)
Renato Azevedo Júnior - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág. 3)
Beatriz Rodrigues Abreu da Costa, presidente da ANMR


MELHORES MÉDICOS (pág.4)
Premiações ferem o Código de Ética


SAÚDE SUPLEMENTAR (pág.5)
Entidades médicas propõem melhorias para o cooperativismo


ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL (pág.6)
AMB apresenta diretrizes para revalidação de título de especialista


EXAME DO CREMESP (pág.7)
Entidades manifestam apoio à obrigatoriedade


EXAME DO CREMESP (pág.8)
Escolas médicas aprovam decisão


EXAME DO CREMESP (pág.9)
Prova manterá nível de dificuldade das versões anteriores


HONORÁRIOS MÉDICOS (pág.10)
Médicos paralisam atendimento aos planos de saúde em 6 de setembro


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág.11)
Toma posse nova diretoria do Sindimed


COLUNA CFM (pág.12)
Artigos dos representantes do Estado de São Paulo no Conselho Federal de Medicina


PEMC (pág.13)
Atualização profissional promovida pelo Cremesp na capital e no interior


BIOÉTICA (pág.15)
A judicialização da saúde no banco dos réus


HOSPITAIS FILANTRÓPICOS (pág.16)
Santas Casas pedem socorro


GALERIA DE FOTOS



Edição 295 - 08/2012

ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL (pág.6)

AMB apresenta diretrizes para revalidação de título de especialista


“O conhecimento a ser atualizado dobra a cada três anos, e a maioria das técnicas fica obsoleta no prazo de cinco a sete anos.” Cardoso


Cardoso, Aranha, Azevedo e Luna Filho: é necessário que o médico se atualize 

As diretrizes estabelecidas pela Comissão Nacional de Acreditação (CNA) da Associação Médica Brasileira (AMB), para a obtenção do Certificado de Atualização Profissional, foram discutidas pelo presidente da entidade, Florentino Cardoso, em plenária do Cremesp, no dia 17 de julho.

De acordo com Cardoso, no passado a manutenção de competência e atualização não era problemática porque o conhecimento relevante crescia lentamente, mas hoje o conhecimento a ser atualizado dobra a cada três anos, e a maioria das técnicas fica obsoleta no prazo de cinco a sete anos.

Em sua avaliação, “sem um programa de educação ativa, nenhum médico pode manter-se atualizado por muitos anos após a graduação, em função do pouco tempo disponível e do custo envolvido”. Segundo Cardoso, uma das formas de atualização e controle da Educação Médica Continuada é a Revalidação do Título de Especialista. “Buscamos um processo de atualização efetivo, eficiente e defensável, que não seja complexo e que não onere o médico.”

Especialidades

Cardoso apresentou dados sobre a realização de eventos que contam pontos para o processo de certificação. Entre as que realizam maior número de cursos de atualização, destacam-se ginecologia e obstetrícia, clínica médica, anestesiologia, pediatria e cardiologia.


Pontuação será administrada pela CNA

O presidente da AMB Florentino Cardoso também discutiu a questão da publicação, em fevereiro de 2012, da Resolução CFM nº 1.984/2012, revogando a Resolução CFM nº 1.772/2005, que instituiu o Certificado de Atualização Profissional (CAP) para os portadores dos títulos de especialista e certificados de áreas de atuação. Ele esclareceu que, a despeito de o CFM não participar mais da revalidação do título de especialista, a AMB manterá os processos de atualização em andamento, sem prejuízo aos envolvidos.

“Com o auxílio de todas as sociedades de especialidade filiadas, a AMB será agora a única responsável por administrar a pontuação dos eventos científicos necessários para que o Certificado de Atualização Profissional (CAP) seja emitido, garantindo assim que o médico especialista possua conhecimentos atuais sobre a prática médica”, disse.

Ele salientou que o título de especialista ou certificado de área de atuação não perde seu valor. “O médico inscrito no processo precisa apenas comprovar que se manteve atualizado, após ser aprovado nas provas de obtenção do documento”.

Segundo ele, “as novas regras devem permitir à AMB garantir o permanente aprendizado médico e a sua atualização científica, visando não só à valorização do profissional, mas ao melhor atendimento à população”.

“Temos feito, com muito cuidado, a atualização profissional por meio da Comissão Nacional de Acreditação (CNA) da AMB, buscando disseminar o conceito da importância de termos médicos atualizados no conhecimento de suas respectivas áreas”, afirmou.



Movimento

Entidade médica paulista passa a ser denominada Consemesp

A Federação das Entidades Médicas de São Paulo (Fenmesp) – entidade formada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Associação Paulista de Medicina (APM), Academia de Medicina de São Paulo e pelo Sindicato dos Médicos do Estado de São Paulo (Simesp) – passa a ser denominada Conselho Superior de Entidades Médicas de São Paulo (Consemesp). O novo Conselho continuará a se reunir periodicamente para discutir ações conjuntas do movimento médico do Estado.

A última reunião aconteceu no dia 31 de julho, na sede do Cremesp, onde o presidente Renato Azevedo recebeu representantes das outras entidades que também integram o Consemesp, para tratar de temas relativos à qualidade do ensino médico em São Paulo. Entre eles, a decisão de tornar obrigatório o Exame do Cremesp para recém-formados em Medicina no Estado e propostas de ações a serem tomadas em relação à abertura indiscriminada de escolas médicas.


Processo para atualização profissional não muda

As regras para a atualização profissional continuam as mesmas: o médico portador de título de especialista ou certificado de área de atuação que acumular 100 pontos, no período de 5 anos sequenciais, receberá a atualização de seu documento por meio do CAP.

Em relação ao cadastramento de eventos e a comprovação de participação dos médicos, os organizadores de eventos deverão continuar inscrevendo os mesmos no site www.cna-cap.org.br e enviando as listas de participação dentro do tempo previsto.

Entretanto, devido ao processo de reestruturação interna da CNA, a AMB prorrogou o prazo para emissão dos primeiros CAPs, inicialmente programados para dezembro de 2011, para dezembro de 2012.



Este conteúdo teve 741 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 291 usuários on-line - 741
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior