PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág.2)
Renato Azevedo Júnior, presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág.3)
José de Filippi Júnior


DEPENDÊNCIA QUÍMICA (pág.4)
Saúde mental


SAÚDE PÚBLICA (pág.5)
Gravidez na adolescência


PRÓ-SUS (pág.6)
Trabalho médico na saúde pública


ESPECIALIDADES (pág.7)
Nova área de atuação médica


COLUNA CFM (pág.8)
Artigos dos representantes de São Paulo no Conselho Federal


AGENDA DA PRESIDENCIA (pág.9)
Participação do Cremesp em eventos relevantes para a classe


EXAME DO CREMESP (pág.12)
Em reunião, faculdades de Medicina recebem resultados


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.2)
Edição 300: a luta do Cremesp em defesa dos médicos e da sociedade


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.3)
Edição 300: diferentes fases gráficas retratam a evolução do Cremesp


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.4)
Edição 300: relato das atuações do Cremesp como agente da sociedade (Parte 1)


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.5)
Edição 300: JC relata atuação do Conselho como agente da sociedade (Parte 2)


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.6)
Edição 300: o JC também mostrou as lutas para a melhora da saúde pública


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.7)
Edição 300: entidades na luta por melhor atendimento na saúde suplementar


SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.8)
Edição 300: Cremesp manifesta sua posição por um ensino de qualidade


GALERIA DE FOTOS



Edição 300 - 01-02/2013

SUPLEMENTO ESPECIAL (pág.3)

Edição 300: diferentes fases gráficas retratam a evolução do Cremesp


As muitas mudanças para melhor

Jornal teve diferentes fases, promovendo mudanças gráficas e retratando em seu editorial a evolução do Conselho e a história da Medicina no Brasil


AO LONGO DE 300
edições, o Jornal passa por diversas mudanças no seu projeto editorial. Em dezembro de 1983, depois de um ano de interrupção, a publicação retorna em formato tabloide e com novas seções. A partir de março de 1986, passa de trimestral para bimestral. Em abril de 1988, anuncia a criação da revista Ética Médica, que substitui os “Arquivos do Cremesp”. Em outubro de 1997, passa a ser editada a revista Ser Médico, publicada até os dias de hoje.


EM SETEMBRO DE 1997, o Jornal apresenta novas mudanças no projeto gráfico, logotipo estilizado, emprego de cores fortes nas fotos e fundos de textos e o uso de recortes e ilustrações na diagramação. Quinze anos antes, na edição de outubro-dezembro de 1982, valia-se de uma ilustração do pintor e cartunista Jayme Leão para tratar do “quadro caótico na saúde mental”. Com o título “Tristes homens”, relatava visita do Conselho ao Manicômio Judiciário.


O JORNAL DO CREMESP utilizou diferentes recursos para valorizar suas capas. Em março de 1996, reproduziu a obra “O Grito”, quadro do pintor norueguês Edvard Munch (1863-1944), representando o desespero e a angústia dos desprotegidos. As matérias da edição tratavam do caos na saúde com baixos salários, sucateamento das unidades de saúde e a debandada de jovens médicos para o mercado privado. Na mesma linha, a capa da edição de junho de 1996 reproduziu o quadro “Retrato do Dr. Gachet”, de Vincent Van Gogh (1853-1890), para ilustrar pesquisa sobre o Perfil do Médico no Brasil, realizada pela Fiocruz e várias entidades médicas, entre elas o Cremesp. A manchete da capa era “Anatomia de uma profissão”.


A PARTIR DE ABRIL de 2005, depois de passar por fases nas quais a capa lembrava mais uma revista – com manchete, foto e pequenas chamadas –, a publicação assumia características de jornal diário, com títulos e resumos das matérias. As notícias são apresentadas na primeira página, de maneira a prender o leitor, além de trazer o sumário de toda a edição. No ano seguinte, em 2006, ao comemorar os 50 anos da criação do Conselho, o Jornal trouxe novas mudanças, com “textos mais breves e objetivos, seguindo tendência do jornalismo moderno”.




EM ABRIL DE 2009
, o Jornal passa a ser impresso em papel reciclado, “compromisso que o Cremesp assume com a defesa do meio ambiente”. O papel já não tem o brilho do couché e as cores já não são tão vivas, mas a decisão “foi fruto de aprofundada pesquisa e reflexão”, considerando a “redução de danos ambientais” e a “criação de empregos”. A revista Ser Médico fez o mesmo.




Pesquisa revela aceitação do jornal


OS LEITORES ESTÃO satisfeitos com a qualidade dos veículos de comunicação do Cremesp e 79% consideraram o jornal ótimo, de acordo com pesquisa realizada pelo Datafolha, em 2011. Esses dados foram obtidos num estudo mais amplo sobre a percepção geral do médico em relação ao trabalho desenvolvido pelo Conselho, incluindo as atividades nas áreas judicante, cartorial e educativa.

Entre os profissionais cadastrados no Cremesp, 97% recebem regularmente o Jornal, com grande aceitação da apresentação gráfica, da facilidade de leitura e do conteúdo, dentre outros aspectos relacionados na pesquisa.

Já no estudo que o Cremesp realizou em 2004, índice semelhante de leitura já aparecia entre os 501 médicos entrevistados entre julho e agosto daquele ano, indicando que 95% consultavam o Jornal. Dos entrevistados, 84% disseram estar “muito satisfeito” e “satisfeito” com a qualidade dos textos e 87% com a confiabilidade das informações.

Em julho de 1986, pesquisa feita pela própria redação do jornal mostrou que o Exercício Profissional, a Ética e a Política de Saúde, pela ordem, eram os temas que mais despertavam o interesse dos leitores.



Este conteúdo teve 513 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 434 usuários on-line - 513
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior