PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (pág.2)
João Ladislau Rosa - Presidente do Cremesp


ENTREVISTA (pág.3)
Eleuses Paiva


EPIDEMIA (pág.4)
O avanço da dengue no país


ANUIDADES 2014 (pág.5)
Desconto para pessoas físicas é mantido


SAÚDE SUPLEMENTAR (pág.6)
Honorários médicos: novidades à vista


ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA (pág.7)
O legado histórico da EPM


EXAME DO CREMESP (pág.8)
Avaliação obrigatória contou com mais de 3 mil participantes


EXAME DO CREMESP (pág.9)
Depoimentos dos estudantes


MAIS MÉDICOS (págs.10 a 11)
MPF e MPT investigam Mais Médicos


FISCALIZAÇÃO (pág.11)
Resolução CFM 2.056/13


COLUNA DOS CONSELHEIROS DO CFM (pág.12)
Artigos dos representantes de SP no Federal


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (pág.13)
Políticas públicas para cargos e salários


JOVENS MÉDICOS (pág.15)
O registro de títulos no Cremesp


BIOÉTICA (pág.16)
Conflitos de interesse


GALERIA DE FOTOS



Edição 309 - 11/2013

EXAME DO CREMESP (pág.8)

Avaliação obrigatória contou com mais de 3 mil participantes


Quase totalidade dos inscritos realizou prova deste ano

3.328 egressos de cursos de Medicina passaram pela avaliação, no dia 3 de novembro, em dez cidades do Estado de SP


Alunos aguardam início da prova na Capital

 

O Exame do Cremesp deste ano, realizado no dia 3 de novembro, contou com 3.328 egressos de Medicina em todo o Estado – 97 ausências (2,8%) –, de um total de 3.425 inscritos. Esse número superou em 17,1% as 2.924 inscrições recebidas no ano passado, quando a participação dos for­man­dos se tornou obrigatória para a obtenção do registro profissional em São Paulo. O aumento de par­ticipantes se deve ao ingresso de duas novas escolas de Medicina – Anhem­bi Morumbi e São Camilo –, totalizando 30 faculdades. Essa edição incluiu também os graduados no meio do ano passado que haviam sido liberados do Exame anterior. O desempenho na prova continua não atrelado à inscrição no Conselho, o que dependeria de lei federal.

Na Capital, 1.629 for­mandos do 6º ano ou do 12º período ou recém-formados de Medicina de faculdades reconhecidas pelo MEC, inclusive de outros Estados – compareceram para realizar a prova na Unifai – Centro Universitário Assunção. Nessa localidade foi registrado o comparecimento de 98,1% dos inscritos. A prova, aplicada simultaneamente em mais nove cidades paulistas, também contou com presença expressiva de alunos em Botucatu, Campinas, Ma­rília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto e Taubaté.

O presidente do Cre­mesp, João Ladislau Rosa, acompanhou a realização da prova na Capital, ao lado do coordenador do Exame e primeiro-secretário do Cremesp, Bráulio Luna Filho, do coordenador das Delegacias Metropolitanas, Carlos Alberto Campos, e do conselheiro Otelo Chino Jr.

Proposta nacional
“Há oito anos o Cremesp se posiciona favorável à avaliação da qualidade das escolas de Medicina em São Paulo e no Brasil. Após duas edições obrigatórias, temos de trabalhar para que o Exame se estenda para todo o País, adquirindo futuramente um caráter eliminatório e se torne lei”, afirma Ladislau. O Projeto de Lei nº 217/2004, que visa instituir exame nacional de proficiência em Medicina como requisito para o exercício da profissão, foi aprovado na Comissão de Educação do Senado, no dia 20 de novembro, e segue para a Comissão de Assuntos Sociais.

Para Luna Filho, a obri­gatoriedade de participação no Exame foi um avanço em relação à experiência anterior. “Até então, tínhamos apenas uma amostra de egressos voluntários dos cursos de Medicina. Mas, a partir do ano passado, quando todos os alunos recém-formados foram obrigados a fazer a prova – e a abstenção foi menor que 3% –, passamos a ter um retrato fiel da formação dos egressos”, avalia.

Conteúdo da prova
A prova objetiva teve 120 questões de múltipla escolha que abordaram Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Saúde Pública, Saúde Mental, Bioética e Ciências Básicas (Fisiologia, Bioquímica, Microbiologia e Para­si­tologia, Biofísica e Biologia Molecular).

As regras para a realização do Exame foram criadas por uma Comissão Interna do Cremesp, em conjunto com a Fundação Car­los Chagas, responsável pela elaboração das provas.

Apenas 2,8% dos inscritos faltaram ao Exame do Cremesp 2013

 

 



Justificativa é obrigatória para quem faltou ao Exame

Os inscritos que faltaram ao Exame do Cre­mesp, no dia 3 de novembro, ou os que perderam o prazo da inscrição, deverão apresentar justificativa por escrito. Além de identificação e assinatura,  é necessário juntar os documentos que justifiquem a ausência, como atestado médico, declarações, comprovantes de viagem etc.

A justificativa deve ser entregue pessoalmente, na sede ou delegacias regionais do Cre­mesp (ver endereços no site www.cremesp.org.br). Somente após o deferimento da justificativa pela Comissão Organi­zadora do Exame, o médico poderá dar entrada ao pedido de inscrição. No caso dos médicos que obtiveram o registro no Cremesp em 2012 e novamente se ausentaram neste ano, a manutenção da inscrição também dependerá da aprovação da justificativa de ausência.

 

 


Este conteúdo teve 503 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 7h às 21h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2020 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 291 usuários on-line - 503
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior