PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PONTO DE PARTIDA (SM pág.1)
Editorial de Henrique Carlos Gonçalves aborda conflito de interesses da propaganda na Medicina


ENTREVISTA (SM pág. 4)
Fernando Reinach, premiado pesquisador, fala sobre biodiversidade em entrevista à SM


CRÔNICA (SM pág. 8)
Ignácio de Loyola Brandão descreve - com humor - a visita do médico para uma consulta doméstica...


SINTONIA (SM pág. 10)
A história da evolução do planeta está nas "mãos" dos micro-organismos, segundo o médico infectologista Stefan Ujvari


SOCIAL (SM pág. 15)
O esporte abre as portas para a cidadania e a dignidade de várias crianças e adolescentes carentes da Fundação Casa


CONJUNTURA (SM pág. 18)
Crianças obesas apresentam maiores riscos do excesso de peso também na vida adulta


DEBATE (SM pág. 21)
Paulo Seixas (SES) e Renato Antunes (Ameresp) discutem o papel da Residência Médica no país


SAÚDE (SM pág. 28)
O setor de saúde francês, público e privado, no atendimento da população e no exercício da Medicina


HISTÓRIA (SM pág. 31)
Embora tenha deixado de ser ditadura há quase três décadas, o Brasil não deve esquecer os horrores da época


CULTURA (SM pág. 36)
Doenças e sofrimento moldaram o conjunto da obra do pintor norueguês Edward Munch


HOBBY (SM pág. 40)
As telas do cirurgião Rubens Coelho Machado mostram todo seu talento e paixão também na arte do pincel


TURISMO (SM pág. 43)
Convidamos você a dar uma volta fantástica ao passado, viajando conosco ao sudeste asiático


CARTAS (SM pág. 47)
Acompanhe os comentários dos leitores sobre a edição anterior da Ser Médico


POESIA
Texto de Luís Vaz de Camões encerra esta edição da SM com emoção e realismo


GALERIA DE FOTOS


Edição 47 - Abril/Maio/Junho de 2009

CARTAS (SM pág. 47)

Acompanhe os comentários dos leitores sobre a edição anterior da Ser Médico

Escher
“Fiquei contente com o (...) artigo sobre Escher, publicado na Ser Médico, jan/fev/mar de 2009 (nº 46). O texto é excelente e, para grande deleite do leitor, com sete ilustrações desse surreal gênio das artes plásticas do século 20. E, mais, lições de amor às crianças, ações simples que podem reduzir a degradação, violência e vício... ‘Ouro de tolo’ (que lindo título)... a revista está cada vez melhor.” Guido Arturo Palomba - Psiquiatra Forense - CRM 23.710

“Parabéns pelo artigo da revista (...) sobre Escher. O artista expressa amplificadamente o que ocorre com (nós) médicos, todos os dias. Às vezes, não sabemos se lidamos com Deus ou com o diabo, não sabemos se trabalhamos de dia ou à noite. E, como Escher dizia, as coisas que queremos expressar são bonitas e puras e nós poderíamos preencher uma segunda vida inteira com as nossas anotações, diagnósticos e curas.” Luiz José de Miranda - CRM 78.212  

Ruy Castro
“A revista (...) em número recente (46) ... publicou um artigo assinado pelo ilustre escritor patrício Ruy Castro, especialista em biografias de destacados ‘artistas’ brasileiros, neles incluídos artífices de vários matizes, embora desconheça algum trabalho de sua lavra sobre uma personalidade da ciência hipocrática. O mais interessante de suas digressões foram reflexões de caráter psicológico, que muitas vezes temos de enfrentar em nossa vida profissional. (...) O affair envolvendo o príncipe Charles da Inglaterra e a falecida princesa Diana rendeu e tem rendido páginas e mais páginas em todos os meios de difusão, mundo afora. O fascínio pela Família Real britânica não tem limites e, salvo enganos, provoca uma ponta de ciúme e até inveja em grande parte da população mundial (...). A Família Real inglesa, desde os tempos em que ‘o céu não se punha sobre o Império Britânico’, deixou marcas indeléveis. Já dizia o falecido rei Farouk, do Egito, ‘em breve só restarão cinco reis na face da Terra: o rei de paus, o de ouros, o de espadas, o de copas e... o rei da Inglaterra!’. Embora sua previsão não tenha se concretizado, o fascínio continua até hoje. Os membros da Família Real são ‘caçados’ por lentes bisbilhoteiras em qualquer lugar por onde passam (...). Pode ser até que entre circunstantes circunspectos que nos rodeiam estejam alguns, que em seus inconscientes coletivos, sonhem estar neste rol, com a ressalva de Esopo em sua fábula: ‘as uvas estão verdes!’ Quem sabe? Segundo contam os entendidos, Elisabeth, ao ter seus filhos, imediatamente os entregava aos cuidados de uma ou várias babás. Ouvi dizer, certa vez em que Charles foi visitá-la com hora marcada, que ela comentou depois com seus íntimos áulicos que ‘o filho havia se comportado muito bem!’ Será que uma pessoa, criada em ambiente tão artificial, não chega, um belo dia, a sentir falta de uma mãe? Não seria este o grande problema do pretendente real? Não estaria buscando naquele ‘simpático jaburu maternal’ o que foi impossível na linda e fascinante pré-virgem princesa? Quem sabe o que acontece entre ‘quatro paredes’? Este problema parece ser constante entre famílias reais (...).” Manoel Ignácio Rollemberg dos Santos - CRM 9.453

NOTAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Da matéria: “Saúde no mundo/A medicina no sistema de saúde francês”, nas págs. 28 a 31.
- Bonnici B. La politique de santé en France. 3ª ed. Paris: Presses Universitaires de France; 2003.
- Lambert DC. Analyse et évaluation comparée dans les grands pays industriels. Paris: Seuil, 2000.
- Lang T, Fassin D, Grandjean H, Kaminski M, Leclerc A. France. In: Mackenbach J, Bakker M. Reducing inequalities in health: a European perspective. London: Routledge; 2002.
- Le Faou AL. Les systèmes de santé en question. Paris: Ellipses; 2003
- Ministère de la Sante et des solidarités. Médecin référent, médecin traitant: ce qui va changer.
- Ministère de la Santé et des solidarités. Comprendre la réforme/point par point.
- Ministère de la Sante et des solidarités. Le système de santé en France. 
- World Heath Organization The world health report 2000: health systems, improving performance. Geneva: WHO; 2000.

Da matéria: “Cultura/Os gritos de Munch”, nas págs. 38 a 40.
- Bezerra A J C, As belas artes da medicina, Brasília –DF, Conselho Regional de Medicina do DF, 2003.
- Bischoff U, Munch, Imagens da vida e da morte. Taschen, Colônia, 2000.



Cartas podem ser enviadas ao endereço, fax ou e-mail do Cremesp, que constam na página 2 desta edição. A revista Ser Médico reserva-se o direito de editar ou publicar parcialmente os textos enviados
.


Este conteúdo teve 1822 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 205 usuários on-line - 1822
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior