PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PONTO DE PARTIDA (pág.1)
Bráulio Luna Filho


ENTREVISTA (págs. 4 a 9)
Göran Hansson


CRÔNICA (págs. 10 a 11)
Sady Ribeiro*


EM FOCO (págs. 12 a 15)
Oliver Sacks


DEBATE (págs.16 a 21)
Ética e Bioética


SINTONIA (págs. 22 a 24)
Tudo em excesso é veneno!


CARTAS & NOTAS (pág. 25)
Espaço dos leitores


DEPOIMENTO (págs. 26 a 29)
Por dentro de um CAPSad


GIRAMUNDO (págs. 30 a 31)
Curiosidades da Medicina


PONTO.COM (págs. 32 a 33)
Ciência no mundo digital


HISTÓRIA DA MEDICINA (págs. 34 a 37)
Stefan Cunha Ujvari*


CULTURA (págs. 38 a 42)
Coleção de arte


+CULTURA (págs. 42 a 43)
Galeano & Grass


TURISMO (págs. 44 a 47)
Ouro Preto e Diamantina


FOTOPOESIA (pág. 48)
Eduardo Galeano


GALERIA DE FOTOS


Edição 71 - Abril// de 2015

GIRAMUNDO (págs. 30 a 31)

Curiosidades da Medicina

Poluição na escola

Os poluentes resultantes da queima de gasolina e diesel são neurotóxicos, causando obstrução do raciocínio e prejudicando o desenvolvimento cerebral, segundo pesquisa do Centro de Pesquisa em Epidemiologia Ambiental de Barcelona. Resultados de testes cognitivos trimestrais – que avaliaram memória de curto prazo e atenção – mostraram que as crianças matriculadas em escolas em ruas de tráfego intenso tiveram uma melhora de 7,4%, ao longo de um ano, índice menor que os alunos de regiões menos poluídas, que alcançaram 11,5%.


Árvore que brilha

  Árvores brilhando e iluminando os espaços a noite não é mais coisa de ficção. Pesquisadores da Universidade de Osaka e do Instituto Rinken, no Japão, desenvolveram proteínas, chamadas de “nano lanternas”, que produzem uma luz forte, visível a olho nu. Segundo artigo publicado, recentemente, na revista norte-americana PNAS, elas poderão, no futuro, ser usadas em pesquisas médicas ou como uma alternativa à luz elétrica, com árvores que brilham funcionando, por exemplo, como postes.



Pior do que se sabia

Uma nova pesquisa mostra que fumar é mais perigoso do que se imaginava. Financiada pela Sociedade Americana do Câncer, ela acrescenta ao menos cinco doenças e 60 mil mortes aos números conhecidos anteriormente, de meio milhão de mortes e 21 doenças, inclusos 12 tipos de câncer, provocadas pelo tabaco só nos Estados Unidos. Os resultados – publicados no The New England Journal of Medi­cine – foram baseados nos dados de saúde de cerca de um milhão de pessoas, acompanhadas por 10 anos. Foi descoberta a associação do fumo com a ocorrência de infecção, doenças intestinais, renais,  cardíacas e pulmonares que antes não estavam entre as conhecidas. 


Nanosensor detecta câncer

Um nanosensor capaz de detectar câncer em seus primeiros estágios, antes de o paciente apresentar os sintomas, foi resultado de estudos da cientista brasileira Priscila Monteiro Kosaka e outros pesquisadores do Instituto de Microeletrônica de Madri, do qual faz parte. O nanosensor, esclareceu ela, possui uma sensibilidade 10 milhões de vezes maior que a dos exames tradicionais de sangue e é mais específico, pois descobre qual tipo de câncer o paciente tem. O artigo sobre a tecnologia foi publicado na revista Nature.


Vida longa aos exercícios

O sedentarismo é mais mortal que a obesidade, concluiu uma pesquisa da Universidade de Cambridge, publicada na revista American Journal of Clinical Nutrition. A falta de exercícios físicos seria duas vezes mais perigosa que o peso acima do ideal, no que diz respeito à longevidade. Os cientistas acompanharam mais de 334 mil pessoas durante 12 anos e avaliaram que a diminuição no risco de morte prematura é maior em quem se exercita, independente da intensidade – uma caminhada de 20 minutos por dia já diminuiria o risco entre 16% e 30%.



Imagens do ebola recebem o Pulitzer


James Dorbor, 8, com suspeita de Ebola, é carregado pela
equipe médica para um centro de tratamento em Monrovia, Libéria


Trabalhadores de saúde fazem vigília nas enfermarias de
alto risco em unidade de tratamento do ebola, em Suakoko, Libéria

 

Uma impactante reportagem sobre a epidemia do ebola na África Ocidental, publicada no The New York Times, deu ao fotógrafo Daniel Berehulak o Prêmio Pulitzer 2015, na categoria Reportagem Internacional e Fotorreportagem. Ao longo de quatro meses, ele cumpriu, diariamente, o ritual de colocar a vestimenta protetora usada pelos profissionais da saúde – que incluía três pares de luvas – para cobrir a epidemia que, calcula-se, matou cerca de 10 mil pessoas naquela região.  Nascido na Austrália, Berehulak já viajou por mais de 60 países fazendo reportagens sobre, por exemplo, a guerra do Iraque, o trabalho infantil na Índia e eleições no Afeganistão. As principais fotos relativas ao ebola podem ser vistas no endereço http://www.pulitzer.org/works/2015-Feature-Photography. Outras imagens do fotógrafo estão em seu site www.danielberehulak.com
 

Abuso moral

Os abusos psicológicos e a negligência podem ter efeitos semelhantes ou piores que os físicos e sexuais em crianças. É o que aponta um estudo publicado na revista Psychological Trauma: Theory, Research, Practice and Policy, da Associação Americana de Psicologia. Esse tipo de mau trato foi, além disso, mais fortemente associado à depressão, ansiedade social, transtorno de ansiedade generalizada e abuso de substâncias. Contudo, ele não é abordado em programas de prevenção e tratamento com a mesma frequência que os outros. Apenas quando ocorrido conjuntamente com o psicológico, o abuso físico ou sexual causou tanto impacto quanto o primeiro nas áreas analisadas.
 

Batons com metais

O nível de metais na composição dos batons é maior do que se pensava, indo além dos traços de chumbo já esperados. Segundo estudo realizado na Universidade da Califórnia, foram encontrados cádmio, cobalto, alumínio, titânio, manganês, crômio, cobre e níquel nas análises de 24 marcas de brilho labial e oito de batom. Para a FDA, órgão federal regulador de alimentos e drogas nos EUA, e as indústrias de cosméticos, “o nível de chumbo encontrado nas amostras é muito pequeno, não significando risco real para a saúde”.
 

(Colaborou: Natália Oliveira)


Este conteúdo teve 159 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 422 usuários on-line - 159
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior